Com o passar do tempo, a pele tende a sofrer determinadas alterações, de acordo com os ambientes e estilos de vida aos quais esta é exposta diariamente, acabando por perder de uma forma progressiva características como a firmeza, a suavidade e a luminosidade, por norma associadas a uma pele jovem de aparência saudável.

Neste sentido, revela-se importante identificar os aspetos que caracterizam uma pele madura, de modo a conseguir adequar as suas rotinas e tratamentos às necessidades exigidas pelo rosto perante este tipo de situações. De entre as diversas alterações a que a pele está sujeite a partir dos 40 anos, destacam-se a perda de flexibilidade e elasticidade, associadas ao processo de envelhecimento celular, que mais tarde tendem a resultar numa aparência marcada maioritariamente por rugas e linhas de expressão acentuadas, conferindo à pele uma textura fina e áspera.

Contrariamente ao que possa pensar, atualmente é possível retardar o aparecimento deste tipo de condições ao nível da pele, sendo para isso fundamental que adote uma rotina de cuidados adequada às suas necessidades, passando por processos como a limpeza da pele, a aplicação de um filtro de proteção solar, a utilização de produtos anti idade com ativos rejuvenescedores, dando especial atenção a regiões com o pescoço e as mãos, suscetíveis também a este tipo de alterações.

 

De que forma chegamos a uma pele madura?

O primeiro passo está sem dúvida relacionado com a redução significativa da capacidade funcional da pele, que contribui para um défice gradual do processo de regeneração natural a nível celular, sendo necessário cada vez mais tempo para que as células consigam renovar a camada mais externa da pele, também conhecida como camada córnea.

Todos estes aspetos contribuem para um aumento da sensibilidade da pele, levando a que esta fique mais suscetível a agressões externas como é o caso dos desequilíbrios alimentares, do stress, das alterações ao nível do sono, entre outros.

Outro dos aspetos responsáveis pelo envelhecimento da pele de uma forma precoce diz respeito ao fotoenvelhecimento que tende a acelerar a regeneração celular de uma forma pouco saudável. Ao promoverem danos na zona dos tecidos celulares, as radiações ultravioleta aumentam os processos de divisão celular, o que leva a uma aglomeração anormal da quantidade de células que constituem a pele, abrindo deste modo caminho para um envelhecimento prematuro, acompanhado de lesões ao nível da pigmentação, que podem ou não vir a revelar-se pré-cancerígenas.

 

Como prevenir e retardar o seu aparecimento em zonas como o rosto e o corpo?

O rosto é uma das áreas que mais resíduos e impurezas acumula diariamente, muitas vezes responsáveis pelo aumento da fragilidade da pele, bem como pelo aumento da ação dos radicais livres, moléculas estas responsáveis pelo envelhecimento da pele de uma forma instável. Por essa razão deverá remover com todo o cuidado os vestígios de produtos como a maquilhagem, através de uma solução micelar, gel ou leite de limpeza adequado às necessidades de uma pele madura.

A aposta em produtos de pele específicos, que tenham por base as vitaminas C e E, revela-se também numa mais valia, na medida em que estes ingredientes com propriedades antioxidantes auxiliam ativamente a formação de colagénio, contribuindo ainda para um aumento da luminosidade natural da pele enquanto potencializa aspetos como a hidratação a um nível profundo.

Devido ao facto de a pele madura passar por uma perda acentuada de hidratação cutânea, é essencial manter o seu rosto e corpo hidratados, através de uma loção que respeite as suas necessidades e que ajude a nutrir as células em profundidade, amenizando também o desgaste da região, nomeadamente através da utilização de dermocosméticos cuja composição inclua ácido hialurónico, vitamina B5 ou ainda manteiga de karité.

A ausência propositada de proteção solar em zonas como o rosto e o corpo representa um grave erro no cuidado e manutenção de uma pele saudável, mais ainda quando essa atitude se transforma num hábito, levando a que a pele madura adquira uma maior vulnerabilidade relativamente às agressões provenientes das radiações solares, podendo vir a sofrer de condições como a flacidez, as manchas e as rugas, razão pela qual deverá incluir a aplicação de um filtro de proteção solar na sua rotina diária, independentemente do clima que se faça sentir.

 

Será a alimentação importante para este processo?

A alimentação é um dos aspetos fundamentais para a implementação de um estilo de vida saudável e equilibrado, independentemente daquele que seja o objetivo final. A prática regular de exercício físico adequado àquelas que são as suas capacidades, bem como uma alimentação variada, rica em vitaminas e fibra, revelam-se verdadeiros aliados no combate ao envelhecimento precoce, a nível celular.

A ingestão de líquidos feita de uma forma regular é também fundamental para um equilíbrio natural das necessidades do nosso corpo, contribuindo de uma forma muito positiva para aspetos como a elasticidade dos tecidos que compõem a córnea.

 

Posto isto, e tendo por base os aspetos referidos anteriormente, torna-se possível controlar os efeitos característicos das peles maduras, de uma forma natura, mas acima de tudo responsável. A combinação destes fatores resulta na obtenção dos resultados que tanto procura, pelo que deverá aconselhar-se da melhor forma possível quanto aos produtos mais indicados para o seu  tipo de pele e necessidades correspondentes, sendo que poderá também contar com a nossa ajuda a qualquer momento.

Partilhe nas redes sociais