A área da estética tem vindo a revelar-se cada vez mais importante para o bem estar pessoal, com o passar do tempo, razão pela qual muitas pessoas recorrem a determinados procedimentos ou intervenções, com o intuito de melhorarem a sua aparência exterior, fazendo com que se sintam bem consigo próprias.

Exemplo disso são os diferentes métodos de depilação que existem de momento, cuja principal função assenta na extração intencional do pelo de determinadas regiões do corpo, podendo esta ser categorizada como definitiva ou temporária. Embora esta prática seja facilmente associada ao género feminino, a verdade é que também os homens têm vindo a investir cada vez mais nesta vertente associada ao universo da estética.

Neste sentido, e para que possa escolher o tipo de procedimento que melhor se adapta aos seus objetivos e necessidades, damos agora a conhecer os diferentes métodos de depilação que existem no mercado, tendo em consideração aspetos como a quantidade de pelo, o tipo de pele, a resistência à dor, a eficácia desejada e a durabilidade associada à mesma.

 

Depilação com Linha

Utilizada no médio oriente há vários anos, esta técnica tem por base a utilização de uma linha de algodão, poliéster ou seda, através da qual são retirados os pelos um a um pela raiz, sendo esta considerada uma técnica eficaz, duradoura e praticamente indolor, por norma aplicada na região do rosto.

A depilação com linha é aconselhada a pessoas com pele sensível ou que sofram de algum tipo de alergia, uma vez que o método em questão não requer a utilização de quaisquer produtos químicos, razão pela qual não são produzidas rugas ou outras irritações na pele, para além da sensação de suavidade que tende a manifestar-se, sem que se verifique a perda da camada superficial da pele.

No entanto, importa referir que esta é uma técnica que se revela mais dispendiosa do que as restantes disponíveis no mercado.

 

Depilação com cera

Sendo este um dos métodos de depilação mais conhecidos pela população, o mesmo tem por base a aplicação de uma quantidade de cera na região pretendida, podendo esta ser quente ou fria, sendo que depois os pelos serão arrancados pela raiz, juntamente com a cera aplicada inicialmente.

Contudo, a depilação com cera só deverá ser realizada em regiões mais resistentes da pele, como é o caso das pernas, uma vez que o procedimento pode ferir zonas da pele que por si só sejam mais sensíveis, como é o caso das virilhas.

A verdade é que existem alguns cuidados a ter antes de recorrer a esta prática, sendo que os principais passam por evitar a exposição solar imediatamente antes e depois da depilação, bem como evitar fazê-la no decorrer da menstruação, dado que a pele tende a ficar mais sensível nesse período. Por outro lado, os hidratantes poderão revelar-se excelentes aliados para uma regeneração mais eficaz da pele.

 

Depilação com creme depilatório

Se por um lado os cremes depilatórios são compostos por determinadas substâncias químicas, responsáveis pela dissolução ou enfraquecimento do pelo, por outro lado estes produtos são mais suscetíveis de causar alguma alergia por contacto, devendo por isso ser aplicados sobre uma pele saudável, livre de qualquer tipo de lesões.

Este método de depilação, ainda que acessível, possui uma ação intensa, razão pela qual não deverá ser aplicado em zonas como o rosto e a virilha, onde a pele se revela mais sensível.

O processo em questão tem por base a aplicação de uma quantidade generosa do produto na região que se pretende depilar, deixando-o atuar durante algum tempo e retirando-o em seguida, com o auxílio de uma espátula, esponja ou toalha humedecida.

 

Depilação com aparelho elétrico

A utilização de aparelhos elétricos como método de depilação tende a revelar-se menos agressiva que a lâmina e, ao mesmo tempo, mais eficaz, uma vez que os pelos são arrancados pela raiz, fazendo com que estes se tornem cada vez mais finos e rarefeitos.

No entanto, e devido ao facto de os pelos serem arrancados pela raiz, esta é uma técnica que causa alguma dor durante o processo, devendo por isso evitar regiões onde a pele é mais fina e sensível, bem como a exposição solar que antecede esta técnica ou alguma lesão que a pele possa apresentar.

Ainda que existam alguns aparelhos elétricos que assegurem uma utilização indolor, a verdade é que estes agem como lâminas, não tendo por isso a mesma eficiência que os modelos tradicionais apresentam.

 

Depilação com laminas descartáveis

Embora muitos dos profissionais da área da estética não considerem a lâmina como uma técnica de depilação, dado que esta apenas é responsável pelo corte superficial do pelo, a verdade é que esta não deixa de ser a opção mais acessível no mercado.

Porém, uma das principais desvantagens associadas à sua utilização diz respeito ao facto de estas serem responsáveis pelo escurecimento da pele, existindo ainda a possibilidade de gerarem pelos encravados com mais facilidade. Como se não bastasse, a sua utilização tende a revelar-se complicada quando aplicada em zonas do corpo que apresentem alguma curvatura, dado que as lâminas possuem uma estrutura reta.

 

Depilação a laser

Este é um dos métodos de depilação mais eficazes do mercado, sendo por isso indicado para quem tem pele clara e apresenta pelos com alguma espessura. A depilação a laser dá ainda resposta a casos de foliculite grave e patologias que causam o surgimento de pelos em zonas mais incómodas ou invulgares.

Contudo, a principal e única desvantagem associada à sua utilização diz respeito ao facto de esta apresentar um custo mais elevado do que qualquer outro método de depilação do mercado, podendo ainda causar algum desconforto, dado que o laser penetra no interior da célula geradora do pelo.

 

Depilação a luz pulsada

Também conhecida como foto depilação, esta prática revela-se indicada para pessoas que possuam pele sensível, sendo que os resultados obtidos tendem a ser extremamente duradouros.

A depilação a luz pulsada tem por base um momento prévio de avaliação, onde é determinada a intensidade necessária para que os pelos sejam eliminados de acordo com o organismo da pessoa, sendo que as sessões são realizadas através de um equipamento que emite raios diretamente no fio do pelo, atuando nas respetivas células germinativas e enfraquecendo assim a raiz.

Importa referir que, comparativamente às sessões de depilação a laser, estas apresentam um valor reduzido, relembrando que todo o processo se assume como indolor.

 

Escolher o tipo de depilação ideal pode revelar-se um processo exigente e complicado, dada a diversidade de oferta do mercado neste momento, pelo que deve ter em atenção aspetos como o seu tipo de pele, as reações do seu corpo a determinados produtos, ou ainda os objetivos que pretende alcançar, sendo que em caso de dúvida deverá consultar um especialista, para que possa ver esclarecidas todas as suas questões.

Partilhe nas redes sociais