Se existe assunto cada vez mais presente na sociedade nos dias de hoje, este encontra-se relacionado com a importância que a saúde mental representa na vida de cada um, uma vez que cuidar da mente se revela tão ou mais importante que cuidar do corpo.

Através desta nova consciência individual e coletiva, relativamente ao papel que a saúde e o equilíbrio mental assumem nos nossos dias, conceitos como a meditação e o mindfulness têm vindo a crescer e a conquistar cada vez mais a atenção de todos. Em boa verdade, a mente humana é demasiado complexa para recorrer somente a métodos exclusivos como a psicologia e as terapias convencionais, dado que o que resulta para um indivíduo pode não ser o que resulta para outro.

E é justamente partindo dessa pluralidade que nos deparamos com as noções de meditação e mindfulness, essenciais para uma rotina saudável de autocuidado, que embora utilizadas num contexto similar, não significam exatamente o mesmo.

 

Em que consiste a meditação?

De um modo geral, é possível definir a meditação como uma técnica que desenvolve habilidades como a concentração, a tranquilidade e o foco no presente, sendo esta uma prática ancestral acessível, de fácil adaptação à sua rotina diária.

Existem ainda muitos tipos de meditação, de entre os quais se destacam a meditação da consciência da respiração, a meditação com foco na repetição de mantras e ainda a meditação com base em processos de visualização e repetição de sons, sendo que qualquer um destes se revela muito útil no desenvolvimento de aspetos como a compaixão, a consciência individual, a experimentação da paz interior e a ativação de energias fundamentais para o seu bem-estar.

Esta prática intencional permite-lhe desenvolver uma atitude calma e tranquila, trabalhando assim a sua capacidade de equilíbrio e inteligência emocional, tendo por base uma posição confortável e uma respiração profunda, através das quais deverá orientar conscientemente a sua atenção em direção a um único ponto de foco, seja esta a respiração ou qualquer outra sensação ou região do corpo que considere adequada.

É então nos processos de meditação que surge a necessidade de se atingir um estado de atenção plena, a que é dado o nome de mindfulness, para que consiga estar presente de corpo, alma e mente nesse momento, e assumir uma postura tranquila perante a vida e os problemas que possam existir.

 

Mas afinal, o que significa Mindfulness?

O Mindfulness consiste essencialmente numa tomada de consciência do que está acontecendo e surgindo no momento da meditação, pelo que estes conceitos acabam por se complementar de forma natural. Ao tomar consciência de forma intencional, está também a prestar atenção a determinados comportamentos, pensamentos, e inclusive sentimentos, conduzindo a uma perceção dos efeitos que essas mesmas experiências têm em si, bem como nas relações e situações que caracterizam a sua vida.

A verdade é que a grande maioria das pessoas se encontra absorta em pensamentos e distrações durante todo o dia, utilizando o seu espaço mental para pensar em diversas coisas e situações, ao invés de prestar atenção ao presente. Neste sentido, o mindfulness surge para o ajudar a alimentar padrões e pensamentos que influenciem positivamente a sua saúde mental e bem-estar emocional.

A boa notícia é que esta técnica pode ser colocada em prática a qualquer hora e em qualquer local, sendo considerada uma ferramenta muito útil para lidar com as mas diversas situações do seu dia a dia.

 

O poder de uma mente tranquila

Exercitar a compreensão em relação a si mesmo, bem como em relação ao mundo que o rodeia, ajudá-lo-á a desenvolver características como a paciência e a tranquilidade, que estão na base de uma rotina saudável e de uma paz interior necessária para o seu bem-estar e para a manutenção da sua saúde mental.

Afinal, todos nós ansiamos por um dia calmo, com tempo para desfrutar de um pequeno-almoço reconfortante, sem clientes ou colegas de trabalho que nos façam perder a cabeça, terminando o dia de trabalho com um regresso a casa sereno, sem o stress ao qual o trânsito nos tem vindo a habituar com o passar do tempo. Deste modo, a vida seria muito mais fácil de aproveitar, fazendo que cada um de nós uma pessoa mais calma, tranquila, focada no que verdadeiramente importa.

 

Em suma, é possível compreender que a meditação e o mindfulness caminham lado a lado para lhe proporcionar uma qualidade de vida superior, sendo que um deles acaba por melhorar os resultados obtidos pelo outro. Mas lembre-se que embora esteja a meditar quando pratica o mindfulness, nem toda a meditação requer necessariamente a prática desta técnica, existindo muitos outros tipos de meditação disponíveis para o ajudar a atingir um estado de espírito pleno e confortável.

Partilhe nas redes sociais